cogumelos mágicos

Juba-de-leão: Descubra seus 10 Benefícios

Juba-de-leão Descubra seus 10 Benefícios

O que exatamente é o cogumelo juba-de-leão?

O cogumelo juba-de-leão ou lion's manes é um cogumelo de aspecto único com propriedades medicinais. É castanho de cor creme, e não tem a forma típica de cogumelos dos talos e chapéus. Dependendo da variedade, ele se assemelha a um coral ou pode ter olhos de ouriço, em uma única massa que cresce naturalmente em várias partes do mundo. Com um aumento significativo na popularidade, ele foi cultivado em pequena escala para fins culinários e medicinais, confira onde lion's manes comprar.

Seu nome científico, Hericium ("ouriço" em latim), refere-se à sua aparência líquida. Ele também é conhecido como cogumelo-coral, hou tou gu e yamabushitake em várias partes do mundo.

O cogumelo juba-de-leão é utilizado medicinalmente como chá, tintura, pó ou cápsula. Ele pode ser comido cru e fica delicioso quando temperado com manteiga ou ghee. Nunca colete animais silvestres sem antes ter um profissional para identificá-los. Se você quiser comê-lo fresco, poderá encontrá-lo cultivado e colhido na natureza e vendido em um mercado.

Quais são os benefícios para a saúde de um cogumelo juba-de-leão?

O número de estudos sobre a juba-de-leão aumentou. Os usos mais conhecidos do cogumelo juba-de-leão têm a ver com desempenho cognitivo ou saúde neurológica. Além disso, evidências preliminares sugerem que ele pode ser capaz de aliviar problemas digestivos e respiratórios, melhorar a atividade antifúngica e a saúde do sistema imunológico, estabilizar os níveis de açúcar no sangue, promove níveis saudáveis ​​de colesterol e pressão arterial, estimular cicatrização saudável e prevenir uma variedade de doenças crônicas.

Juba-de-leão

Alguns dos juba-de-leão também sugerem que isso pode ajudar a promover o humor positivo. Uma grande parte da pesquisa recente foi realizada em ratos, embora novas pesquisas em humanos estejam sendo publicadas.

Tradicionalmente, os povos indígenas usavam juba-de-leão para tratar problemas digestivos, como úlceras e debilitações gerais, além de melhorar o desempenho atlético e como anti-hemorrágico para feridas.

Em geral, o juba-de-leão é seguro, sem efeitos adversos graves relatados. No entanto, se você tem alergia ao cogumelo, consulte um profissional de saúde antes de usar o juba-de-leão.

#1 Reparação e crescimento do sistema nervoso

Um experimento com ratos descobriu que uma lesão de esmagamento de nervo tratada com extrato de juba-de-leão foi eficaz na reparação e regeneração do nervo. Um estudo realizado na Malásia concluiu que o juba-de-leão é benéfico para o crescimento e diferenciação humana. Outros estudos descobriram que o cogumelo é benéfico para pessoas com neuropatia diabética. Como resultado, um juba-de-leão pode ajudar a tratar problemas e lesões nos nervos periféricos, além de apoiar o crescimento e a saúde dos neurônios.

#2 Doença de Alzheimer

Um estudo in vitro usando células de ratos descobriu que o extrato de juba-de-leão ajudou a reduzir os danos causados ​​pela proteína beta-amiloide aos neurônios, uma das principais causas da doença de Alzheimer. Isso sugere que o extrato de juba-de-leão pode ter efeitos antioxidantes e neuroprotetores em ratos. Mais estudos humanos são necessários, mas este é um primeiro passo promissor para o uso potencial de juba-de-leão no tratamento de doenças neurológicas.

#3 Traduções humorísticas e musicais

Em 2019, uma revisão de estudos e informações científicas sugeriu a existência de evidências preliminares e indiretas de que o juba-de-leão poderia ser útil no tratamento de transtornos de humor. A compatibilidade do juba-de-leão para melhorar a saúde neurológica geral, além de ser um anti-inflamatório para o sistema nervoso, são mecanismos possíveis. Este estudo recomendou que mais pesquisas sejam feitas sobre essas informações preliminares e promissoras sobre os benefícios do juba-de-leão para aqueles com transtornos de humor. Um juba-de-leão pode ser uma adição útil a um tratamento abrangente de saúde mental.

Os participantes de um estudo consumiram juba-de-leão por oito semanas se tivessem dimensões corporais maiores e tivessem transtornos de humor, transtornos de sono ou problemas de alimentação compulsiva. Os resultados revelaram que o juba-de-leão pode ajudar aqueles com alterações de humor depressivas e ansiosas, além de melhorar a qualidade do sono.

Um pequeno estudo controlado por placebo de 30 mulheres na menopausa descobriu que consumir juba-de-leão por quatro semanas reduziu significativamente os sintomas depressivos e de ansiedade.

#4 Epilepsia

De acordo com estudos, juba-de-leão, particularmente a variedade Hericium erinaceus, pode ajudar a prevenir danos nos nervos em ratos após convulsões. Mais pesquisas são necessárias para confirmar essas descobertas e determinar sua eficácia em humanos. Consulte o seu médico antes de incluir um juba-de-leão em um tratamento de epilepsia estabelecido.

#5 Recuperação e prevenção de AVC

Um estudo realizado em Taiwan com ratos que sofrem de AVC concluiu que a juba-de-leão pode ajudar a prevenir danos cerebrais causados ​​pela falta de oxigênio. Isso incentiva o desenvolvimento de outros estudos que se mostram promissores para o crescimento do nervo. Fale com o seu médico sobre o seu plano de recuperação e prevenção do AVC.

Um estudo in vitro usando células humanas e animais descobriu que um componente da juba-de-leão pode ajudar a prevenir coágulos sanguíneos, que podem levar a ataques cardíacos e AVC. Mais pesquisas seriam necessárias para confirmar essas descobertas em humanos. Não se esqueça de conversar com seu médico sobre tratamentos para riscos graves como coágulos sanguíneos.

#6 Funcionamento Cognitivo

De acordo com estudos em animais, consumir juba-de-leão pode ajudar a prevenir problemas de memória espacial e visual.Ao longo de 16 semanas, um pequeno estudo duplo-cego controlado por placebo analisou adultos japoneses e encontrou uma melhora significativa na função cognitiva. Pessoas com comprometimento cognitivo leve apresentaram melhorias em cada um dos intervalos de oito, doze e dezesseis semanas do estudo. No entanto, se o consumo de juba-de-leão foi interrompido, os efeitos benéficos desapareceram. Mais pesquisas são necessárias para investigar uma estratégia sustentável de longo prazo para melhorar a função cognitiva.

#7 Saúde estomacal e intestinal

Os usos indígenas tradicionais de juba-de-leão incluem o tratamento de úlceras gastrointestinais. Um estudo de 2015 confirmou a eficácia desse uso tradicional em ratos. Descobriu-se que juba-de-leão reduz a ulceração no estômago de ratos e previne a progressão da úlcera. Outros estudos que analisaram vários problemas digestivos em humanos produziram resultados mistos, com alguns positivos e outros negativos. Uma dosagem adequada é fundamental. Como resultado, visite um profissional de saúde qualificado antes de usá-lo como parte de um programa abrangente de cuidados com a saúde digestiva e intestinal.

#8 Inflamação

A inflamação é um fator que contribui para o agravamento de muitas doenças crônicas. Preliminarmente, a juba-de-leão provou ser uma opção promissora e motivadora como anti-inflamatório geral. Em um estudo de 2015, os pesquisadores analisaram a inflamação do tecido adiposo (gordura) e descobriram que comer juba-de-leão pode prevenir ou reduzir a inflamação ligada à obesidade.

#9 Diabetes

Outro estudo usando ratos diabéticos descobriu que o juba-de-leão pode ajudar a estabilizar os níveis de açúcar no sangue, diminuir o colesterol e controlar a inflamação, além de melhorar outros indicadores de doenças crônicas. O juba-de-leão pode ser usado como parte de uma abordagem abrangente de gerenciamento de diabetes.

#10 Manutenção de um teor de colesterol saudável

Um estudo in vitro descobriu que o juba-de-leão pode ajudar a prevenir a oxidação do colesterol LDL, que é frequentemente considerado uma das principais causas de oclusão arterial. No entanto, mais pesquisas são necessárias para determinar se isso é aplicável a animais ou humanos.

Um experimento com ratos descobriu que comer juba-de-leão melhorou o metabolismo das lipoproteínas e reduziu o peso corporal ao longo de 28 dias.

Outro estudo, que envolveu ratos obesos em uma dieta rica em gordura, descobriu que depois de consumir juba-de-leão, os níveis de colesterol, incluindo LDL e HDL, e triglicérides, voltaram ao normal. Esse resultado é promissor, mas são necessários mais estudos em humanos para determinar se este é um tratamento adequado para o metabolismo das lipoproteínas, perda de peso, doenças cardiovasculares e colesterol alto.

Conclusão

O juba-de-leão está recebendo muita atenção por tratar uma variedade de problemas relacionados ao sistema nervoso e à função cognitiva. Outros benefícios comuns em outros cogumelos incluem suporte ao sistema imunológico, propriedades anti-inflamatórias e suporte geral à saúde. Além disso, estudos sobre seus benefícios para uma variedade de outros sistemas do corpo estão se tornando mais comuns.